[RESENHA] Sedução - Tay Duque

16:22

Laura é o tipo de mulher que arranca suspiros por onde passa. Morena, olhos verdes e um corpo escultural, ela é a personificação do biotipo da mulher brasileira. Quem a vê desfilando pelas ruas com seu vestido vermelho e andando sobre seus saltos agulha, nem sequer imaginam a fonte de seu sustendo - mas, se você também não acredita, não tem problema: ela faz questão de te informar.
Prostituta desde seus dezessete anos de idade, nossa protagonista não sente nenhum receio ou vergonha de esconder a fonte de onde tira seu sustendo; muito pelo contrário. Laura é segura de si e sabe o que quer: uma vida fácil e repleta de luxo; e assim que a vida lhe põe frente a frente com Michael, ela descobre rapidamente um meio de conseguir isso.
Michael Lambard é ninguém mais e ninguém menos que um magnata milionário, dono da tão prestigiada Industrias Lambard. Assim como você deve ter imaginado, nosso CEO é um dominador nato; ele não quer saber de compromissos, mas isso não significa que vive em celibato. 
Lambard é um homem casado com os negócios e acostumado com as coisas a serem feitas de seu modo. Acostumado com seu estilo de vida nada natural, ele procura alguém para compartilhar seus fetiches; ou alguém que, no mínimo, não corra quando ouvir quais são eles. 
Quando Laura recebe de sua melhor amiga e companheira de trabalho, Paula, um cartão solitário com um único número de telefone, ela logo desconfia de que algo pode estar errado. Afinal, por que alguém como Lambard precisaria pagar para ter sexo? Bem, eu sei a resposta; já você, terá que ler para descobri-la!


Sendo um dos primeiros livros que já li sobre o gênero, confesso estar um pouco ''enferrujada'' - digamos assim- para opinar sobre ele. 
Aqueles que leram o primeiro post sobre o livro (clique aqui para ler), estão mais do que cientes da pequena linha de ligação entre ''Sedução'' e o best-seller ''50 Tons de cinza'' - livro este que, para ser sincera, não me agradou em nada. Ao contrário da obra de E.L.James, o livro nos mostra um novo lado do sadomasoquismo.
Uma das características que mais me agradaram no livro, foi o fato da protagonista se sentir bem consigo mesma e com o modo de vida que leva. Laura, ao contrário do esperado, não usa o semblante de ''mulher confiante'' para se manter em dia com seu trabalho; ela o usa pelo simples fato de realmente se sentir assim! Ela não tem medo de dizer o que pensa, e muito menos de falar sobre seu meio de vida. 
Outra característica que me agradou - e muito- foi o fato da autora ter criado personagens secundários que realmente fizeram parte da história, e que não foram criados apenas para preencherem espaço (Ah, e já que toquei no assunto, quem aí apoia um segundo livro contando a estória da Paula? Eu sim!).
Além de mil e um elogios aos personagens, outra característica que deve ser pontuada são os detalhes da impressão do livro; a cada cena finalizada, uma pequena algema, simbolo da prática sexual abordada no livro, é colocada. Legal, né?

Ficou curioso(a)? Então está esperando o que?
Adquira seu exemplar: Editora HopeCompre com a autora

VOCÊ TAMBÉM PODE GOSTAR

0 comentários

@blogunicornioliterario