[Entrevista] Giselle Tavares

12:19


Quem aí também fica cheio de dúvidas ao terminar um livro? Eu, por exemplo, fico me perguntando de onde surgiram os personagens e em como o autor(a) conseguiu chegar ao resultado final da trama. E, por esse mesmo motivo, eis aqui a primeira entrevista com Giselle Tavares, autora do livro Meu Erro Predileto (clique aqui para ler a resenha) publicado pela Editora Pendragon no inicio desse ano!


  • Quando a inspiração para os personagens surgiram? Seus personalidades foram inspirados em pessoas do qual você convive – amigos, familiares.?
Estava um dia em casa e a Jully veio na minha cabeça, fazia um tempo que queria escrever uma história, mas até então, não fazia muita ideia do que escrever. Posso dizer que eles são inspirados em pessoas reais e que não são.
Quem não conhece um garoto como o Pedro? Ou uma garota como a Ana? Ou quem nunca teve uma amiga como a Luz? E quem nunca foi trouxa como a Jully? Para mim, eles são muito mais do que personagens, eles são como eu e como vocês, eles erram, eles acertam, eles amam e eles odeiam na mesma intensidade.

  • A relação de amizade entre Jully e Thiago – ou amor platônico, pela parte de Thi – é algo que surgiu desde o inicio ou foi algo que você decidiu acrescentar depois de um tempo?
Por incrível que pareça na minha cabeça sempre foi assim, eles sempre foram melhores amigos e o Thi sempre amou a Jully em segredo, Até tentei mudar a história deles algumas vezes, mas os personagens tem vida própria e nem sempre concordam com o que eu quero fazer.
  • Assim como qualquer escritora, creio que você desenvolveu um sentimento de amor pelos personagens. Foi difícil deixa-los ir ao final do livro?
Não foi tão difícil, pois ainda não chegou ao fim a história deles, acabei  M.E.P e já comecei a escrever sua continuação (sim, terá uma continuação). 
  •  Se você tivesse de escolher dois personagens – um do qual daria a eternidade e o outro, do qual teria que matar- quais escolheria?
Difícil, eu amo todos (ou quase todos) meus personagens. Mas a eternidade, eu daria para o Daniel, de todos, ele é o meu predileto, é a personificação da perfeição pra mim (sim, sou apaixonada pelo Dan) e para matar, eu escolheria a Ana, de todos , ela é a que eu menos gosto (eu e a maioria das pessoas que leram até agora haha)
  • Nas primeiras páginas do livro há vários agradecimentos dedicados á pessoas que lhe ajudaram em alguma parte da publicação e/ou escrita do livro. Sabemos que cada pessoa citada teve sua participação deste projeto, mas, dentre cada uma delas, qual você considera a mais importante? Por quê?
Nossa que pergunta difícil.
Vou citar 3, pois sem elas meu livro não estaria publicado hoje.
Amo as três absurdamente e agradeço de coração todo apoio, todas as broncas e toda motivação.
Em primeiro lugar vem meu pai, se não fosse sua empolgação e sua determinação em me cobrar para terminar o livro logo, talvez ele ainda estivesse inacabado.
Em segundo lugar, vem a Brenda Ripardo, minha melhor amiga. Nos conhecemos a 10 anos e sempre compartilhamos o amor por livros e o sonho de ser escritora, se não fosse ela me apoiando, aguentando meus dramas, meus surtos, meus medos, minhas lagrimas , lendo meu livro e me incentivando sempre, com certeza eu não teria insistido no meu sonho.
E por ultimo, mas não menos importante, agradeço ao Josué Matos, meu chefe, meu amigo e a pessoa que confiou em mim de olhos fechados. Ele acreditou na minha história, quando nem eu mesma sabia se acreditava nela, ele me incentivou, me deu broncas, me deu dicas e sempre esteve do meu lado.
  • Se você pudesse voltar no tempo e tivesse a chance de mudar algo no livro - um acontecimento, novos personagens – você mudaria algo? Caso a resposta seja ‘’sim’’, o que você mudaria?
Se tivesse feito essa pergunta antes de eu publica-lo, talvez a resposta fosse sim, pois fazia mudanças constantes no livro. Mas hoje, depois de ver meu sonho realizado e ver a aceitação das pessoas, eu não mudaria nada. Eu amo M.E.P e assim como uma mãe coruja, para mim ele é perfeito do jeitinho que ele é. (Só farei uma revisão mais aprofundada para corrigir alguns pequenos errinhos da primeira edição)
  • Há algum autor (a) da qual você tenha se espelhado quando adolescente?
Na minha escrita nem tanto, mas uma autora que me marcou e foi minha inspiração pra vida, foi a autora nacional Tammy Luciano, conheci ela na bienal de 2012 em São Paulo e ela com sua simpatia, seu carisma e seu carinho, me mostrou que um autor nacional pode ser fazer sucesso, basta ele acreditar no seu sonho e fazer tudo com o coração.
Hoje 4 anos depois, ela é um sucesso e eu seguindo seu conselho estou começando a trilhar esse longo caminho da literatura nacional.
  • Se você tivesse a chance de se tele transportar para dentro de seu livro favorito e viver na pele do protagonista, qual seria ele?
É tão fácil e ao mesmo tempo tão difícil essa pergunta.
Tenho 2 livros preferidos na vida, mas vou escolher ser a Kelsey do livro a Maldição do Tigre, simplesmente porque sou louca, vidrada e completamente apaixonada pelo mundo criado pela Colleen Houck e por aqueles dois tigres.
A paixão é tanta que está marcada na minha pele para sempre. Tenho uma frase do livro tatuada e futuramente terei o rosto dos meus tigres tatuados

VOCÊ TAMBÉM PODE GOSTAR

1 comentários

@blogunicornioliterario