[RESENHA] O Livro de Memórias - Lara Avery

10:56

Sammie - ou Sam, como prefere ser chamada- está prestes a acabar o último ano do ensino médio e ingressar na faculdade de Direito que tanto batalhou para conseguir uma bolsa de estudos. Além de ser a primeira na fila para ser a oradora de sua turma, Sam também faz parte da dupla de debates de seu colégio - que, por sinal, é uma das melhores turmas de debate do país.Com um futuro aparentemente brilhante lhe aguardando, ela está preparada para combater qualquer eventual situação que possa atrapalhar seus planos. Ou pelo menos, é nisso que ela tenta acreditar quando descobre ter uma doença rara que degenera não apenas seu corpo, mas sua também sua mente.
Determinada a não permitir que uma doença destrua o futuro que com muito custo construiu, Sammie decide que não deixará a doença vencer e decide escrever um livro de memórias, onde, diariamente, escreveria acontecimentos dos quais nunca poderia esquecer, e pessoas das quais deseja manter para sempre em sua memória.
Carregada de positividade e força de vontade, Sammie embarca em sua missão pessoal de realizar todas as experiências imagináveis por ela antes que seu tempo acabe; e isto inclui retomar a amizade com Cooper, seu ex melhor amigo de infância; aprofundar sua amizade com Maddie, sua companheira da turma de debates; escrever o discurso de formatura perfeito e, por último mas não menos importante, se aproximar de Stuart, o garoto pelo qual tem uma queda desde seu segundo ano no colegial.
Em meio a dúvidas sobre o futuro, amores incertos e amizades mais confusas ainda, Sammie tenta se manter atenta a todos os detalhes possíveis, aproveitando todo o tempo possível de memória que ainda lhe resta.
Um livro apaixonante, extasiante e com o toque de drama perfeito capaz de apaixonar a todos.
O livro é narrado em primeira pessoa, mostrando a perspectiva de Sam e narrado em forma de diário. Entretanto, nas últimas páginas do livro, nos deparamos com alguns comentários de amigos e familiares de Sammie, que nos fazem entender um pouco mais sobre ela.
Ao mesmo tempo em que fiquei encantada com a escrita e com o modo como a autora conseguir passar para o papel a realidade vivida por Sam, fiquei angustiada com os momentos de recaída da personagem, onde a doença parecia tomar conta de sua personalidade e de sua mente.
Sammie é uma das personagens literárias mais fortes que conheci. Ela pode não ter escalado uma montanha ou feito qualquer outro ato considerado simbolo de força, mas ela fez algo mais significativo que todas estas coisas - ela se manteve firme, mesmo com o fim evidente que lhe esperava. 
O Livro de Memórias não se trata de nenhuma história clichê sobre garotas que perdem suas juventudes para uma doença; ele é muito mais complexo que isso. Ele fala sobre superação, sobre batalhar e persistir em nossos sonhos - mesmo que pareçam distantes e impossíveis. 
Sammie não descreveu apenas seus sonhos e sua vontade de viver. Ela me fez entender que todos nós precisamos de um livro de memórias - mesmo que apenas no sentido figural- para que sempre possamos nos lembrar do real motivo pelo qual acordamos e fazemos o que é preciso; seja estudar, trabalhar ou praticar algum hobbie - tudo o que fazemos é baseado em algum propósito.
Além da escrita incrível e dos personagens marcantes, uma das características que me agradaram e muito no livro foi a relação de Sam com a família. Ao contrário de vários outros livros que envolvem trama adolescente, onde os país são figuras frias e que são postos como ''inimigos'' de suas proles, nesta história é totalmente o oposto. Os pais de Sammie são simplesmente apaixonante! Eles a apoiam na busca de seus sonhos, e a estimula a continuar sua longa jornada de descobertas. 
 Assim como em outros livros da editora, neste você pode encontrar um marca página encantador em uma das orelhas do livro! Não é uma fofura? 
Obs: como podem ver, meu marcador ainda está intacto no livro. Motivo? Tenho a coordenação motora de uma criança de quatro anos de idade. 
Não estou apenas indicando este livro, estou CONVOCANDO todos a lerem ♥ 

VOCÊ TAMBÉM PODE GOSTAR

8 comentários

  1. Oii...
    Que livro fofo.
    Confesso que não é o estilo que eu costumo ler, mas compraria só para ter o prazer de ter um fofura dessas. Amo livros feitos com carinho. <3
    bjoo

    ResponderExcluir
  2. Legal que a leitura foi bastante enriquecedora pra vc. Apesar de ter um diferencial no processo de construção da personagem, ando saturada de tramas do gênero...

    Bjs...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Que pena :( Caso algum dia resolva voltar ao gênero, fica a recomendação haha Bjs

      Excluir
  3. O livro parece ter uma história muito boa, e acho ótimo retratar como os pais podem sim estar ao lado dos seus filhos lutando pelos sonhos deles, e como eles são peças fundamentais em uma caminhada tão difícil como a Sam. Fico triste quando vejo pessoas na flor da idade com doenças deste tipo e sei que seria uma leitura de muitas emoções.
    Bjs!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Realmente, o papel dos pais (até mesmo fictícios) são essenciais para o crescimento pessoal de seus filhos :) Bjs ♥

      Excluir
  4. Adorei o blog, parabéns pela postagem.

    Estou seguindo, se retribuir ficarei muito feliz
    Beijos Nane
    Blog LivrosdaNane

    ResponderExcluir

@blogunicornioliterario